Fluxo de Caixa: Como ele está em tempos de crise?

Você sabe dizer até quando seu negócio terá recursos o suficiente para suportar a falta de receita? Em muitos momentos e em especial os momentos de crise, um fluxo de caixa bem elaborado seria uma ferramenta muito útil para tomadas de decisões mais assertivas.

Foto: Deposit Photos


Acreditamos que só por muita sorte um empreendedor terá pleno sucesso se não dominar o fluxo de caixa de seu negócio. Isto mesmo! O fluxo de caixa, nada menos, trata do movimento de entradas e saídas financeiras do empreendimento, mostrando o quanto foi recebido de recursos e o quanto foi desprendido no decorrer da operação.


Trata-se de uma ferramenta bem simples que deve conter tais informações:


- Saldo Inicial: Que é a quantia que compõe a empresa, não só o caixa em si, mas também recursos em cofres, contas corrente, investimentos e etc;


- Entradas ou receitas representadas pelas vendas de produtos e/ou serviços comercializada pela empresa, empréstimos, aportes, doações;


- Saídas, pagamentos ou despesas no qual são informados o dinheiro gasto com salários, aluguéis, impostos, compra de mercadoria e serviços entre outros;


- Saldo Final: que é o resultado do saldo inicial mais entradas e menos as saídas. Este resultado representa quanto de recurso a empresa terá no fim do período medido.


É comum esta ferramenta ser utilizada mensalmente, no entanto, o ideal é que seja utilizada diariamente, e falando para o setor de foodservice, o melhor é que seja feito observando os dias de semana, ou seja, uma segunda-feira pode receber mais recursos que uma quinta ou sexta-feira, é obvio que isto pode ser muito particular de cada empresa.

Outra dica importante para o fluxo de caixa é que tenha ele sempre projetado o mais longo possível, se conseguir manter uma projeção de um ano, mais informações sobre o seu negócio você terá. Isto porque, dependendo do empreendimento, esta ferramenta irá mostrar os reflexos da sazonalidade nos recebimentos e pagamentos, permitindo assim o gestor se preparar e antecipar possíveis estratégias. Ou seja, o mais importante, não ser pego de surpresa para não tomar ações a “toque de caixa”.


O fluxo de caixa permite o gestor tomar uma série de ações para que Cia tenha uma situação financeira totalmente sob controle. Esta ferramenta diz o momento que terá sobra de caixa, no qual é possível estudar futuros investimentos, expansão dos negócios, ou aplicações mais rentáveis. Mas também informará qual o momento que faltará recursos e o gestor terá que agir para cobrir a falta deste caixa, tomando empréstimos, realizando aportes, antecipações de cartões de crédito, negociando com fornecedores e parceiros para uma prorrogação de pagamentos. Cada situação tem que ser estudada, por isso a importância desta projeção do fluxo de caixa para que se tenha tempo para as atitudes corretas no tempo correto.


Esta ferramenta de gestão é uma das principais aliadas do gestor, ela quando bem utilizada permitirá que o capital de giro da Cia seja bem gerido, podendo informar que se deve alongar os prazos de pagamentos e/ou deixar estes equalizados com os recebimentos, ainda assim dar sinais de que poderia operar com um estoque menor de mercadoria.


O fluxo de caixa geralmente é elaborado e conduzido em excel, no entanto um ERP também pode oferecer esta ferramenta.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por ReInova Consultoria.