ALERTA CORONA: Como o vírus do corona pode impactar seu restaurante?

O mundo inteiro vem se alertando e preocupando com o novo coronavírus. Os impactos quanto a saúde vem sendo cada vez mais alarmantes e preocupantes. A maioria de nós sabemos o que fazer para se proteger e evitar contato com o vírus. Mas o pior ainda está por vir para os nossos negócios.


No Distrito Federal, a exemplo de outros países, já estão sendo adotadas algumas medidas para ajudar na prevenção da manifestação do corona. Uma das medidas foi o decreto de uma norma para que os restaurantes mantenham a distância de 2 metros entre as mesas do estabelecimento, evitando assim um contato mais próximo e maior entre os clientes.


Além de medidas para prevenção, podemos ter ainda medidas drásticas a ponto de impactar diretamente no faturamento, como o baixo fluxo de pessoas, abaixo do esperado ou até mesmo a suspensão da abertura do estabelecimento por medo ou decreto do governo.


Veja qual o impacto que já vem ocorrendo com os restaurantes no mundo inteiro:




Se seguirmos os números e pegarmos a média global, é bom que seu restaurante esteja pronto e com caixa para poder superar uma queda de até 40% do seu faturamento. Para nosso business é muito difícil obter um caixa que suporte esse tamanho impacto por muito tempo. Mas, o fato é que, se isso pode ocorrer ou não. Se vamos chegar a esse ponto ou não, devemos estar preparados, pelo menos, para os próximos 4 meses para buscar uma retomada e uma recuperação desse tempo que, muito provavelmente, teremos sidos impactados pelo movimento baixo.


Portanto, seguem 4 dicas que podemos dar a todos:


1. Não abasteçam demais seus estabelecimentos, esperem uma demanda menor de consumo devido a essa epidemia. Melhor comprar mais vezes do que sobrar e assumir todo o custo do desperdício. Se seu restaurante não mantiver o movimento que você espera, porém você continuar comprando da mesma maneira, é bem provável que você terá problemas com perdas e descartes dos seus produtos sobressalentes.


2. Aproveitem essa menor demanda e ajustem o banco de horas de seus colaboradores, quando necessário. Olhe para os apontamentos e horas extras de suas equipes e reduzam as escalas. Deem folgas e aproveitem essa oportunidade para chegar o mais próximo de zero o custo de horas extras de sua equipe. O não pagamento das horas extras, vai aliviar um pouco seu caixa no fim do mês.


3. Não façam promoções agressivas com esperança de trazer clientes, esse não é o momento e, muito provável, não trará pessoas, apenas as que já iriam consumir em seu estabelecimento provavelmente irão usufruir disso. Com o medo e o pânico instalado nas pessoas, a tendência é que seja de menor transito de pessoas nos locais. É bem provável que ninguém saia de casa para ir ao restaurante. Aqueles que vão em seu estabelecimento, provavelmente, já iriam e estarão dispostos a pagar pelo preço cheio. Cuidado com a diminuição da margem num momento de queda do faturamento. Não esqueçam do -60%.


4. Se preparem mais para o delivery, pois é provável que vocês obtenham um aumento, pequeno que seja, mas pode ser significativo para o que você aguarda. A ifood criou um fundo de 1 milhão de reais para apoiar aos entregadores que contraírem o vírus. Isso pode fortalecer a confiança dos entregadores, não tendo maiores problemas com as entregas. Portanto, aproveite para se aprofundar nesse mercado e tente minimizar os impactos do salão com esse serviço.


Não se desesperem, pois todos teremos que enfrentar essa crise. Pensem com a razão e deixem a emoção de lado nesse momento de pandemia!



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por ReInova Consultoria.